domingo, 31 de janeiro de 2010

Somos presumidos mal educados

De férias, ando mais pelos chopins (o Rui Magela vai me buzinar de novo..., mas eu adoro escrever o inglês assim...). Tem coisas muito mais interessantes pra se fazer, com certeza, mas são imposições da vida. Fazer o que?
Nos passeios (sic) não registrar alguns dos verdadeiros desrespeitos que estes senhores gestores de chopins fazem com a gente. Trago alguns aqui, pra vocês me dizerem se estou certo ou ficando velho e sem paciência ou, ainda, tudo junto.
A foto é auto-explicável, sem legenda, não fossem as conversas que tive com alguns funcionários destas praças de alimentação. Uma aberração, considerando o bom senso e a velha educação tão surrada nestes tempos.
Tudo é descartável. Pelo jeito, acho que até nós. Copos, pratos, talheres e os guardanapos, que foram os precursores do usou-jogou-fora. Há quanto tempo não vejo um guardanapo de linho. Ah, sim, isto é coisa de restaurante internacional, diz o pessoal...
Perguntei pra moça porque o chope não vinha numa tulipa, num copo de vidro adequado. Ela me disse que quebravam muito e a maioria era roubado. É, eu disse roubado! A explicação para os pratos é a mesma. Fico imaginando como um sujeito sai do chopim com um prato e um copo de louça e vidro escondidos da roupa. Deve ser um mágico vigarista! Detalhe: achei uma pastelaria que vende um bom chope servido em canecas geladas. Mas tome o seu sem fazer muito alarde. A caixa me disse que eles fazem isso quase escondidos (sic!).
Agora, a história dos talheres de plástico é patética. Além dos roubos, outro funcionário me contou que é por motivo de segurança. Eu pedi para ele me explicar melhor. - É pra evitar acidentes e até o uso deles como armas na praça de alimentação.
Então, vamos combinar que somos todos presumidamente mal educados, desequilibrados mentais e criminosos, a ponto de não podermos usar talheres de metal. Bem feito, quem mandou não estudar!...
Quanta cara-de-pau! Quem sabe o governo cria um incentivo fiscal para que os nossos empreendedores de chopins se dignem a investir na qualidade de seus serviços, comprando talheres decentes, contratando mais funcionários para recolher e lavar os artefatos e reforçar a segurança, evitando o uso das "armas brancas". Era só o que faltava!
Uma dica: não banque o pretenso educado, levando sua bandeja usada, com sua sujeira descartável para aquelas lixeiras tão bonitinhas. Deixando-as nas mesas você estará garantindo o emprego daqueles trabalhadores da limpeza nas praças. Deixe tudo ali, ligeiramente bagunçado e lambuzado. Acredite, você estará fazendo o certo. Afinal de contas, somos mau educados mesmo, supostamente até violentos, não esqueça...
Se os chopins são a maravilha do mundo capitalista e deste consumismo doido que estamos metidos, de carona vem essas pérolas que temos que engolir em seco, achando a coisa mais normal deste mundo moderno (sic).
EM TEMPO: pra quem ainda não sabe, o último chopim da região que ainda não cobrava estacionamento (outro absurdo pra quem deixa o carro ali para consumir), agora já está cobrando também. Outro, um dos mais antigos, está divulgando nas máquinas de tíquetes que haverá uma promoção no estacionamento e que os valores vão sofrer mudanças. Adivinha o que vem por aí?

Um comentário:

Aline Graziela disse...

A sua "dica" não pode ser séria. Espero que não seja. Com relação ao shopping que agora está cobrando pelo estacionamnento, eu dou uma dica: R$ 30,00 em compras e vc fica por lá uma hora e meia sem pagar.

CONTATO COM O BLOGUEIRO