quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

A gelada no intervalo

O leitor Newton diz aqui que foi no Orlando Scarpelli, na segunda, e tomou sua cervejinha no intervalo do jogo, sem nenhum problema. O pessoal da segurança andou dizendo que a cerveja só poderia ser vendia nos estádios duas horas antes e duas depois do jogo e necas no intervalo. Achei uma bobagem, um absurdo até. A grande maioria pagaria "pato" por alguns irresponsáveis e sem educação.
Valeu o bom senso. Cerveja nenhuma incentiva a violência. O que precisa ser reprimido é o baderneiro que já chega no estádio calibrado e cheio de maldade na cabeça. Esse tem que ficar na catraca e se engrossar no camburão.
Alô galera do bem, a cervejinha tá liberada!...

Um comentário:

Alexandre Gonçalves disse...

Marcelo,
Sábado, na Ressacada, também tomei uma cerveja no intervalo, tranqüilo. Acho que a "proibição" não foi bem explicada pelas autoridades. Aquelas 2h, 3h antes e depois do jogo, não seria pra venda de destilados ao redor do estádio?

Abs.

CONTATO COM O BLOGUEIRO