terça-feira, 11 de agosto de 2009

O velho oportunismo deu o ar da graça

Um grupo de 250 manifestantes protestaram ontem, em frente a Celesc. Anunciaram que o ato é contra a crise e as demissões, pela criação de empregos e melhores salários, a ampliação dos direitos trabalhistas, a redução das taxas de juros, a reforma agrária e outros avanços sociais.
Entre os participantes estão agricultores do Movimento Sem Terra. Eles chegaram à cidade em sete ônibus, vindos, em sua maioria, da região Oeste. Vieram reforçar o apoio ao movimento dos funcionários contrários à possível privatização da estatal.
Aposto que a maioria do pessoal de engrossou as fileiras nem sabia do que estão tratando a respeito da Celesc. Mas estavam lá com a companheirada./
O velho e conhecido oportunismo pré-eleitoral, esquentando os motores.
Estavam tão preocupados só com o barulho, câmeras, microfones e luzes que esqueceram o único assunto que poderia unir todos que estava ali: o aumento de 7% na conta de luz no Estado. Não vi uma frase a respeito!
Mas, afinal de contas, que mania chata essa, de querer coerência toda hora...

EM TEMPO: a velha patrulha está convidada a destilar seu doutrinarismo, pretensamente socialista, nos comentários. Sei bem como é a edição deste filme. Lá atrás, a boa dialética esbaldava-se já sobre este histórico oportunismo.

Um comentário:

NEWTON JUNIOR disse...

O que mais vejo é hoje em dia, é comunista e socialista andando de carro americano e com uma lista de imóveis digna dos maiores capitalistas. Todo mundo que pensava em dividir a riqueza, hoje pensa em acumular o capital.
Quanto aos protestos...infelizmente a maioria dos manifestos são estritamente políticos e de acordo com os interesses pessoais e não coletivos. Por que não vão para as ruas para tirar o Sarney??

CONTATO COM O BLOGUEIRO